Find me

26 de outubro de 2010

Eu encontrei a paz

Dois olhos que se cruzaram, dois sorrisos que se abriram, e me fizeram arder de vergonha.
Oi. Seus lábios me tocaram.
Vi duas vidas se cruzarem e virarem uma só, em fração de segundos.
Senti o pulso acelerado do meu coração, que corria indeciso em busca de respostas. O que acontecia?
Longas conversas, e enfim uma tarde de mãos dadas.
Que serviu apenas para me confundir mais.
Agora, já virou moradia em pensamentos confusos que já não me deixavam dormir.
Não, não é amor. Não é amor. Não pode ser amor. Não quero que seja amor.
Eu tinha tanto medo. Eu me sentia tão feliz.
O que havia naqueles olhos castanhos? Porquê diabos aquelas palavras me faziam sorrir?
O que estava acontecendo comigo? Eu não quero me perder, eu não quero me prender.
Fugi, em busca de outras mãos, outros lábios, outros braços, outros abraços.
Novamente caí em tentação, e a ele eu entregava meu coração pouco a pouco.
Seria um erro, ou estava acertando?
Essa dúvida, essa incerteza me fazia vibrar, me fazia chorar.
Eu já pensava em felizes para sempre, e ele talvez nem lembrasse meu nome. Ou talvez ele estava me esperando de braços abertos.
Arrisquei, e vi, por um segundo, o príncipe virar um sapo.
Eu o beijei mesmo assim, e novamente tive em minhas mãos o príncipe.
Não sabia por quanto tempo, não sabia se era real, ou se eu estava sonhando.
Eu estava amando, e sempre estive, desde que as mãos tocaram as minhas. Desde que eu fechei os olhos com ele.

2 comentários:

  1. Olá Juliana Schuler,

    Quando publicar um livro me diz pra eu ir comprar e pedir teu autografo =D Teu blog muito bom, vc escre divinamente!!! E abrilhantado com frases do Rei Renato Russo...

    Visite meus blogs, conto com sua presença e divulgação!!!

    www.ecosdaalma.com
    www.palcodamente.co.cc

    ResponderExcluir
  2. Achei incrível esse texto, parabéns.

    ResponderExcluir